O Santa Maria Manuela acaba de confirmar a sua presença na Tall Ships Races Lisboa 2020 (TSRLX20). O ex-bacalhoeiro, e um dos últimos sobreviventes da chamada “Frota Branca Portuguesa”, será uma das grandes atrações presentes nas águas da capital portuguesa durante os dias 2 e 5 de julho do próximo ano. 

”É com imenso prazer que comunico a presença do Santa Maria Manuela na próxima edição da Tall Ships Races. Partiremos de Lisboa rumo a Dunkirk com passagens por Cádis e Corunha. Estamos ansiosos e expectantes por receber o maior número possível de visitas durante o evento e, mais que isso, gostaríamos de contar com lotação esgotada para uma experiência únicas de navegação entre Portugal e a nossa primeira paragem em Espanha. Espero que embarquem connosco nesta aventura!”, refere Artur Ribeiro, Comandante do Santa Maria Manuela.

Construído, em 1937, nos estaleiros da CUF por iniciativa de Vasco Albuquerque d’Orey, que o batizou com o nome de sua esposa, Maria Manuela de Sampaio d’ Orey, o Santa Maria Manuela é um lugre de quatro mastros, com 68,64 metros de comprimento, destinado originalmente à navegação nos mares gelados da Terra Nova e da Gronelândia e agora ao serviço do treino de mar e da juventude. 

”É uma excelente notícia a presença do Santa Maria Manuela na Tall Ships Races Lisboa 2020. Podermos contar com um navio com esta história e importância enche-nos de orgulho e acrescenta inequívoco valor ao evento. E simbolicamente também é muito relevante que este seja o primeiro Classe A português a inscrever-se. Para nós enquanto organizações e entusiastas deste universo, julgo que não havia melhor forma de arrancar o processo de confirmações / inscrições”, confessa João Lúcio, Presidente da APORVELA.