A Associação Portuguesa de Treino de Vela – APORVELA – foi fundada em 24 de Janeiro de 1980 por um grupo de pessoas com interesse pelo Mar e pelo treino e formações de jovens em embarcações à vela.

A APORVELA  tem como objectivos principais fomentar o treino de mar e de vela, sobretudo junto da juventude e promover a preservação do património náutico nacional. Não tem fins lucrativos e foi declarada entidade de utilidade pública. Presentemente, conta com cerca de 500 sócios e dispõe de uma sede em Lisboa e uma delegação em Sines.

No âmbito do património náutico nacional, auxiliou na recuperação do navio bacalhoeiro “Creoula”, hoje propriedade da Marinha Portuguesa, e promoveu a construção da caravela Bartolomeu Dias que em 1988, para comemorar o 5° centenário do Descobrimento do Cabo da Boa Esperança, realizou a viagem de Lisboa a Mossel Bay, na África do Sul. Como esta caravela ficou integrada no Museu que aquele país decidiu edificar, para comemorar os Descobrimentos Portugueses, sob a égide do grande navegador Bartolomeu Dias, a APORVELA meteu ombros à construção de uma nova caravela, a Boa Esperança que em 1990 iniciou as suas viagens oceânicas.

Até ao ano 2000, esta caravela percorreu cerca de 45.000 milhas em visitas aos portos do norte da Europa, das ilhas dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira, do Mediterrâneo, dos Estados Unidos da América, do Brasil e das Caraíbas. Desde 2001 a Aporvela opera a caravela Vera Cruz.
No total, as três caravelas já foram visitadas por mais de um milhão de pessoas.

Em 1992, a APORVELA presidiu à realização da grande regata do Atlântico Norte, comemorativa do 5° Centenário do descobrimento da América por Cristóvão Colombo.

Organizou e levou a cabo a grande viagem ao Brasil, comemorativa da viagem de Pedro Álvares Cabral, no âmbito do BRASIL-500. Organizou as escalas em Portugal das regatas “Course de l’ Europe” patrocinadas pela CEE.

A partir de 1992, a APORVELA realizou, em colaboração com a Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, um programa de visitas escolares à “Boa esperança e Vera Cruz, envolvendo, anualmente, cerca de 50.000 jovens e 4000 professores.

Organizou e realizou, em colaboração com a ISTA (actual STI – Sail Training International) e com várias Instituições oficiais e privadas nacionais, as grandes regatas de veleiros da CUTTY SARK TALL SHIPS RACES denominadas Lisbon Sail – 1982, Colombo – 1992 (saída de Lisboa), Prince Henry Memorial – Porto 1994 e Vasco da Gama Memorial – 1998. Qualquer destas regatas reuniram em Portugal cerca de 100 grandes veleiros e mais de 3.000 jovens tripulantes oriundos de todas as partes do mundo. Também organizou as regatas de grandes veleiros em Lisboa, The Tall Ship Races 2006, 2012 e 2016, e em Sines, a RDV 2017 Tall Ships Regatta e prepara-se agora para organizar a The Tall Ships Races Lisboa 2020.

Paralelamente, tem organizado inúmeros projectos de cariz social ou de envolvimento da juventude que lhe têm granjeado bastante notoriedade nacional e internacional, nomeadamente a Operação Raleigh, o projecto Mar de Oportunidades com a Casa Pia de Lisboa que foi vencedor do prémio Estoril Local Answers Award de 2015 e o projecto Mare Liberum com jovens provenientes de centros educativos e financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian.