Jovens e o Mar: testemunho do embarque no Eendracht

Jovens e o Mar: testemunho do embarque no Eendracht

A Maria Luísa Graça foi uma das felizes vencedoras do Concurso Jovem Marinheiro que a Aporvela e a Tall Ships Lisbon 2012 decidiram promover para fazer embarcar jovens portugueses em grandes veleiros.
Aqui fica o testemunho da viagem realizada a bordo do Eendracht entre Hartlepool e Ijmuiden.

“Vida a bordo do Eendracht – The tall ship races 2010-08-20

Chegando ao porto de Hartlepool experimentamos um cenário de outra realidade: um ambiente náutico universalmente alegre, entusiasmante, multicultural, onde os grandes navios, à imagem do que conhecemos e ouvimos falar do tempo dos descobrimentos, preenchem os nossos olhos pela sua beleza e dimensão. Foi uma grande sorte poder assistir àquilo!
O Eendracht é um desses navios e calhou-me a sorte de embarcar nele. Um barco holandês com características um pouco mais modernas do que a generalidade dos presentes, mas muito harmonioso e bonito.
Chegando a bordo, fui logo bem recebida e conheci a tripulação, que mostrava o seu orgulho com t-shirts que diziam: “Proud to be Crew”. Este orgulho e honra perante o facto de serem tripulação daquele navio mostrou-se repetidamente no modo empenhado e responsável com que navegavam, com que trabalhavam, com que cozinhavam, com que serviam e eram solícitos uns aos outros, no modo afável com que se relacionavam.
No meio de uma tripulação maioritariamente holandesa, onde a língua falada era permanentemente o holandês… fui-me inserindo no ambiente puxando um bocado pelo inglês de toda a gente. Quer o factor da língua (holandês o dia todo), quer o factor do frio (que, por inexperiência, não estava à espera de ser tão rigoroso), se apresentaram como factores de alguma dificuldade de superação, que, no final, me fizeram atingir patamares superiores na capacidade de comunicação e de resistência física. De um modo bastante natural, a navegação, o trabalho, as refeições, a boa disposição, e a música a bordo constituíram fortes factores de união.
Esta experiência foi muito enriquecedora para mim e possibilitou-me uma experiência muito formativa do ponto de vista náutico, um relevante amadurecimento no relacionamento multicultural e interpessoal, uma significativa experiência estética de contacto com o mundo e com a natureza, particularmente com o mar e com o céu, um período importante de introspecção espiritual e autoconhecimento, a experiência de superação de inúmeros limites humanos (físicos, psicológicos, culturais…) e por isso, em suma, posso afirmar que foi uma experiência transcendente.

Obrigada por esta oportunidade e por esta experiência!
Dank je wel!”

Maria Luísa Gagliardini Graça