A APORVELA lamenta o falecimento do Comandante Emílio Carlos de Sousa

A APORVELA lamenta o falecimento do Comandante Emílio Carlos de Sousa

O primeiro Comandante da primeira caravela da Aporvela, a Caravela Bartolomeu Dias, faleceu este sábado pelas 10 horas, aos 96 anos. Os nossos sinceros sentimentos à família e amigos.

Emílio Carlos de Sousa, nasceu a 17 de Janeiro de 1921 em Soudos, Torres Novas, descendente de uma longa linhagem de marinheiros: o seu avô António José de Sousa, havia sido Capitão da Marinha Mercante, condecorado pelo Governo Britânico pelo salvamento da tripulação do S.S. Cornishman of Cardiff em 1886; o pai, Jacinto Vieira de Sousa, Chefe de Máquinas da Marinha Mercante; e ainda, o tio, Frederico Vieira de Sousa, Capitão da Marinha Mercante (que comandou a barca “Ferreira” ex- Cutty Sark).

Após frequentar o Liceu D. João de Castro em Lisboa, abraçou a vida do mar em 1940, tendo terminado o curso de Pilotagem da Escola Náutica em Julho de 1942. Seguidamente embarcou em navios da Companhia Insulana de Navegação, Soponata, SNAB e Companhia Portuguesa de Pesca. Obteve a carta de Capitão da Marinha Mercante em Julho de 1951.

Em 1965, estabeleceu residência na Cidade do Cabo, África do Sul, tendo assumido funções de superintendência e mais tarde de administração na mais importante companhia de pesca da África do Sul.

Em 1981 foi convidado para o Department of Transports, Marine Division, onde assumiu as funções de responsável pelas inspecções de navios e certificação de tripulantes. Reformou-se desta posição em 2002 com 81 anos de idade.

Mesmo durante a sua carreira em lugares em terra, continuou activamente a navegar sempre que podia, sendo que uma das suas ultimas viagens em comando de um navio foi o transporte do mesmo do Chile para África do Sul pelo mítico Estreito de Magalhães.

Participou ainda em várias regatas oceânicas nomeadamente a Cape Town-Rio em 1976 e Cape Town-Lisboa em 1990.

Mesmo após a sua reforma, continuou a colaborar com o Royal Cape Yacht Club, de que era membro, como oficial de regatas.

Em 1987, a convite do governo da África do Sul, acompanhou activamente a construção da caravela Bartolomeu Dias, em Vila do Conde, assumindo posteriormente o seu comando na viagem que, em 1987, recriou a viagem daquele navegador de Lisboa até Mossel Bay (Aguada de São Brás) em 1487/1488.

Na sequência desta viagem foi-lhe atribuída a Ordem do Infante Dom Henrique, pelo Sr. Presidente da República, e a Medalha Naval de Vasco da Gama, pelo Chefe do estado Maior da Armada.

 

 

By |Comentários fechados em A APORVELA lamenta o falecimento do Comandante Emílio Carlos de Sousa